quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Tagged under: , , ,

Vamos nos Tornar Invencíveis?


Sábado passado pela manhã desci com a Iane, minha caçula de 4 anos, prum banho de piscina.

Os meninos tinham ido com a mãe pro Shopping, festinha na Game Station.

Mal nos aproximamos da piscina infantil,  uma menininha do mesmo top avista Iane e vem na direção dela:

- Como é seu nome?

Iane mal teve tempo de responder. E ela:

- Quer brincar comigo?

3 minutos depois as duas pareciam que se conheceram no berçário, de tão íntimas.

Como as coisas são tão simples para as crianças, né?

A gente é que cresce e vai complicando tudo.

Fiquei de fora, só observando as duas que a essa altura já estavam com uma Barbie na mão.

De repente, a amiguinha fala:

Amiga, vamos nos tornar invencíveis?

Eu confesso que nem escutei a resposta.

Fiquei com essa frase na cabeça, lembrando dos meus amigos em várias fases da vida...

... e pensando: "é verdade. Nos tornamos invencíveis quando temos grandes amigos".

E desde o sábado eu fiquei com essa historinha na cabeça, querendo escreve-la, compartilha-la...

... como forma de agradecer e homenagear o grandes amigos que me tornaram tantas vezes invenvível.

E também pra fazer você, que está lendo esse texto, pensar sobre os seus amigos. E também dizer a eles o quanto vocês juntos são invencíveis.

E era pra meu texto acabar aqui, mas infelizmente tem uma parte triste.

Ontem, antes de dormir, eu soube do falecimento de Daniel deOliveira, fundador do DFJUG. Um GRANDE amigo que fiz na comunidade Java.

Ele estava morando na Inglaterra, estudando, realizando seus sonhos juntos com Lu Campos sua esposa e idealizadora do DFJUG, o grupo de usuários Java do Distrito Federal.

Qualquer coisa que eu venha a dizer sobre a importancia de Daniel para nossa comunidade é ínfimo perante ao real impacto do que ele e todos os que já passaram pelo DFJUG fizeram e fazem.

Então eu quero ê lembrar da primeira vez que ele teve em minha casa em 2008, veio palestrar no I Simpósio Java do Sertão, evento que organizamos junto com outros parceiros em Feira de Santana.

Serge, Daniel deOliveira, o fundador do SertãoJUG Aécio Júnior e Bruno JavaMan agachado. Grandes amigos! 

Ficamos até de madrugada, minha esposa grávida do nosso 2 filho Bruno, batendo um papo delicioso onde, dentre outras coisas, Daniel compartilhou duas experiencias quando teve a Índia.

E lá pras tantas, aquele "homão" enorme... uma enciclopédia de conhecimentos e experiencias, com toda humildade do universo foi dormir feliz da vida se encolhendo na cama de Andrei, que ele conheceu ainda pequeno, com apenas 3 anos.

Eu e Larissa nunca esquecemos essa história, que é apenas um exemplo de toda a grandeza de Daniel.
A partir desse dia a nossa amizade se solidificou. Ele muitas vezes me ajudou com conselhos, conseguiu por duas vezes meu ingresso pro JavaOne em San Francisco como Imprensa.

Foi por cauda dele que criei às pressas este blog do JavaBahia em 2008. Se eu iria como imprensa, precisava de um blog!

Graças a Daniel, eu voltaria ao JavaOne em 2009, mais uma vez com um ingresso da imprensa.

E assim os anos foram passando, nas minhas ida a Brasília eu sempre dava um jeito de visita-lo. E aí também tive o prazer de conhecer sua esposa Lu, provar da sua deliciosa comida e hospitalidade.

E assim fui um dos primeiros a saber que ele iria morar um tempo na Inglaterra. Havia conseguido uma bolsa e podia se dedicar a estudar o comportamento dos grupos de usuários Java, juntando inclusive os seus conhecimentos de pedagogo nesse caldeirão.

Em Brasília, depois de um dos maravilhosos jantares em sua casa.

Meu amigo Daniel, a sua partida deixa um vazio enorme não só em todos os que tiveram a honra de conhecer você pessoalmente; mas em todos que foram tocados de alguma forma pelo efeito das suas ações.

Ensinar programação para surdos, encabeçar o projeto JEDI de ensino gratuito de Java em países de língua portuguesa, incentivar a inclusão digital, compartilhar conhecimento, servir de exemplo por 18 anos de DFJUG....
... você FEZ A DIFERENÇA NO MUNDO.

Que Deus te receba de braços abertos meu grande e INVENCÍVEL amigo.

1 comentários:

Marcelo Burato disse...

Que bela história e homenagem, que muito representa o Daniel também na minha vida.

Um abraço

Marcelo Santos