sexta-feira, 5 de junho de 2009

Tagged under: , , ,

JavaOne 2009 - 3o Dia



O terceiro dia do JavaOne comecou para mim as 9:30 (a General Session era às 8:30 com a Microsoft; você iria?) com a sessão Java ME Myth Busters, apresentadas pelos brazileiros Marlon Luz e Bruno Oliveira. Mostrando vários contra-exemplos eles "caçaram"o 10 mitos abaixo (Veja slides - usuário: contentbuilder; senha: doc789):
  1. Java ME é apenas para jogos
  2. Java ME possui interface gráfica pouco amigável
  3. Java ME não e seguro
  4. Java ME será descontinuado
  5. Java ME não é portavel
  6. Java ME não possui padrões
  7. Java ME não é extensivel
  8. Escrever tela com Canvas é escrever "do zero" (na unha)
  9. Java ME é o futuro
  10. Java ME possui poucas ferramentas
Veja o que eles falaram ao final da palestra:



A 5a-feira é o último dia de Pavilhão (last chance to get prizes!) , então dei uma circulada, postei sobre o 2o dia e fui almoçar num Shopping perto do Moscone. Comida chineza no Panda Express: saborosa, mas picante! Ã tarde, estive na New Java Digital TV Standard Goes Brazil, apresentada pela Sun com a presença do brasileiro David Campelo, cearense que trabalha na TQTVD, no Rio de Janeiro. Depois de uma parte bem técnica, uma Demo interessante apresentando uma aplicação Java Caminho das Índias, usando o Ginja-J para fornecer interatividade para a novela global. Na sessão de perguntas alguém quis saber porque o Brasil optou por criar seus próprio sistema de TV Digital. Deu orgulho ver os gringos da Sun responderem: Porque o país optou por um sistema open source e livre de royalties.

Os anos ligados ao projeto do IRPF Java me impediram sair do JavaOne sem assitir nada sobre Java/Desktop. Fui conferir a sessão RIA Teacher Gradebook Managin Millions of Students with Swing ans Web Services, que mostrou um exemplo interessantíssimo de uso de Java nas escolas. Parte de uma aplicação maior, também com compontentes Web, o gerenciador de notas dos alunos é uma aplicação desktop com Java WebStart com uma interface gráfica muito bem feita, soluções para uso distribuído na internet (eles criaram seu próprio "protocolo" de comunicação Java <-> Java, compactando as mensagens com o Pack200 para reduzir o número de bytes trafegados. Interessante foi ver a intergração JavaFX + Swing, trazendo novas possibilidades para o desenvolvedor e uma melhor experiência para o usuário.

No final da tarde, dois BOFs seguidos: O painel Java Champions, Java User Group Leaders, and NetBeans™ Dream Team Discussion with Sun Software, discutindo sobre o futuro da tecnologia. Em alguns momentos a discussão inflamou: A Sun olhando para trás, dizendo "o que fizemos" (e foi muita coisa boa, não duvidamos isso), e os Java Champions olhando pro futuro (o que pode ser feito daqui em diante? A comunidade continuará sendo importante para a Oracle?). Dúvidas, dúvidas, dúvidas. A seguinte, Improving the Java User Groups (JUGs), contou com a participação especial de Felipe Gaúcho, fundador do CEJUG hoje morando na suíça. Os vários JUGLeaders presentes se apresentaram fizeram perguntas e ouviram dicas de como criar e manter um grupo de usuários. Interessante que todos passam por problemas semelhantes: Como manter a frequência de reuniões, atrair novos membros, manter o interesse dos atuais, conseguir palestrantes, adquirir patrocínios. Bom saber que não estamos sozinhos. Ouvir depoimentos de líderes de grupos do mundo inteiro nos motiva a continuar e tentar fazer nosso melhor.

Simultaneamente, Vinicius Senger (falei sobre ele no último post) apresentava o BOF Enterprise Web 2.0 Architectures: From Pristine Java™ EE Platform to Fully Loaded Frameworks. Parece que depois disso o SuperCrud (a partir de templates, gera diferentes tipos de arquiteturas JavaEE para sua aplicação) deixou de ser um projeto solitário e bombou! Vinicius falou pro JavaBahia sobre o assunto:



Na After Dark Bash rolou uma festa com Rock n' Roll de qualidade. Quem disse que gringo não "pira o cabeção?". No final uma GALERA subiu no palco e fez a maior festa. Detaque para a figuraça Reza Rahman, consultor independente um dos autores do livro EJB 3 in Action (só depois fomos saber que o cara era famoso!). Olha a foto que tiramos!


2 comentários:

Cidadão disse...

Grande Serge,

infelizmente não consegui abrir os slides dos myth busters. Mudaram a senha?

Abraços!

Serge Rehem disse...

A senha correta é doc789. Já corrigi no post.

Abraço