terça-feira, 6 de maio de 2008

Tagged under: ,

CommunityOne, done!

Olá pessoal! O CommunityOne foi realmente muito bom. O mais difícil aqui é saber o que assitir ou com quem conversar, pois é tanta coisa ao mesmo tempo que a decisão é complicada. Farei aqui um resumo muito breve do que presenciei, pois ainda tenho um 3o turno pela frente, que é o jantar com os líderes mundiais de grupos de usuários Java.



Na General Session, duas coisas ficaram claras para mim. Na abertura, Ian Murdock confirma que a Sun está completamente convencida que o modelo de código aberto é o único caminho, o que significa que as empresas precisam estar em constante interação com as comunidades. Um painel com gente do MySQL, Linux, Apache, Red Hat, dentre outros, só fez reforçar a questão. A segunda é que o CommunityOne tinha o objetivo principal de promover o OpenSolaris. De versão e logo novas (confira no site), o sistema operacional livre da Sun estava em todo lugar. Na abertura do evento um bom tempo foi investido em mostras as novidades, como o Live CD e a tolerância a falha com RAID. Rich Green comandou literamente a quebra na marreta de um HD, e ainda destruiram outro com uma furadeira, sõ para mostrar que o s.o. continua funcionando perfeitamente. Momento interessante...

Nas sessões da tarde me chamaram a atenção as distribuições Linux que estão passando a incluir o OpenJDK nas suas instalações, com Ubuntu (que na 8.04 já distribui a JVM), Suse e Fedora (em 13 de maio, com o IcedTea, vem o Fedora 9). Será que agora finalmente esse "Apartheid" que existe entre as comunidades Java e os "puristas" de software livre vai acabar?!? Sobre isso, veja o post de James Gosling em seu blog.

Bom, é claro que não podia faltar o NetBeans, IDE que vem tendo altos investimentos da Sun e, consequentemente, melhorias significativas em pouco tempo. Dentro do CommunityOne ocorreu também o NetBeans Day, com várias apresentações durante o dia (muitas já disponíveis). Fiquei com vontade de saber mais sobre o dotFX, apresentado numa sessão conduzida por James Gosling, que roda aplicações Java e JavaFX a partir do browser usando a notação fx://. Veja exemplos do que pode ser feito com a tecnologia.


Eu, James Gosling e Givanildo, numa foto que já valeu o evento!

Mas para mim o ponto alto mesmo foi a sessão Java User Groups: Think Globally, Act Locally, que contou com a participação, na mesa e na platéia, de vários líderes de grupos de usuários Java espalhados pelo mundo. A sessão mostrou a estrutura de apoio que existe para os JUGs, como o java.net e o community.dev.java.net. Todos os jugleaders se apresentaram. Do Brasil, SouJava, DFJUG, RioJug e JavaBahia (o que nos deixa muito orgulhosos!). No final do dia, aliás, houve um encontro em um Irish Pub, onde dentre outros pude conhecer o Aaron Houston, coordenador do programa dos JUGs na Sun. No decorrer da semana espero que os contatos entre os líderes sejam proveitosos para todos, fortalecendo as comunidades, que são a razão da nossa existência.


Aaron Houston, coordenador dos JUGs na Sun

A nova logo do JavaBahia (cortesia do SertãoJUG), que ainda nem havia apresentado a vocês, está presente na camisa e fez sucesso. Tive boas conversas com muita gente interessante, do Brasil e de outros países, o que mostra que o JavaOne promete muito. Até o próximo post!

1 comentários:

Ramon Lopes disse...

Com uma descrição dessa, incentiva a participação do próximo JavaOne!